domingo, 4 de dezembro de 2016

O melhor investimento

O sábio Salomão, diz em Eclesiastes que “tudo é vaidade”, esta palavra nos passa a ideia do vazio resultante da vida distante de Deus; é algo sem sentido, fútil e trivial. Nesse sentido, tudo que o homem faça sem ter em vista a eternidade é vaidade. É algo que não tem valor permanente e no final leva a frustração.
Na busca pela felicidade, Salomão, procura ser estimulado pelo vinho; faz obras magníficas; edifica casas; planta vinhas; adquire servos e servas; amontoa prata e ouro, tesouros dos reis e das províncias; proveu-se de cantores e cantoras, e das delícias dos filhos dos homens; e de instrumentos de música de toda espécie, mas tudo isso também não passou de vaidade.
O sábio rei chega à conclusão que essas coisas não podem trazer sentido para a vida, ao riso disse: Está doido; e da alegria: De que serve esta? (v.2). A verdade é que o sentido da vida está em coisas simples:
Não há nada melhor para o homem do que comer e beber e fazer com que sua alma goze do bem do seu trabalho. Também vi que isto vem da mão de Deus” ( Ec 2. 24)
Portanto, deixemos de ter uma vida vazia e “busquemos as coisas que são de cima” (Cl 3.1), invistamos n’um reino que não é deste mundo, sabendo que teremos uma recompensa ( 1 Co 15.58) que nunca nos será tirada (Lc 11.42).

Pedro Veiga

3 comentários:

  1. Com certeza... Na Terra, TUDO é Vaidade.
    Prosigamos em nos ENVAIDECER, com aquilo que é ETERNO.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir